Prestige: um ano depois, nengumha garantia de que nom poda repetir-se
13 de Novembro de 2003

orthopedic pain management

Um ano depois da maior catástrofe ambiental dirigida polo grande capital com a cumplicidade activa do Estado espanhol contra a Galiza na nossa história, a administraçom imposta ao nosso país continua sem tomar as medidas mínimas que evitem a repetiçom de um novo Prestige.

A Galiza continua a contar apenas com dous velhos rebocadores, um de quase trinta anos e outro de quase quarenta de antigüidade. As autoridades espanholas dim que até 2006 nom haverá novos rebocadores.

A suposta obrigatoriedade de afastar a passagem dos grandes buques ante a costa galega ficou em papel molhado, e de facto nom foi elaborado um novo protocolo de resposta ante um eventual naufrágio similar aos que nas últimas décadas tenhem degradado a costa galega até limites extremos.

Ante esta realidade, ministros e conselheiros saírom nestes dias nos meios de comunicaçom confirmando que voltariam a agir do mesmo jeito, e que nom tenhem nada de que se arrependerem, alargando assim a sombra de incerteza sobre o nosso povo, que continua a ter sobre si a espada de Dámocles do transporte incontrolado de hidrocarburos frente à sua costa sem qualquer protecçom institucional que poda evitar novos "acidentes".