orthopedic pain management

CONTRASTE: MARÉ NEGRA ELIMINADA DAS COSTAS CHINESAS EM 24 HORAS

4 de Dezembro de 2002

A colisom de um petroleiro maltês e um barco chinês no mar de Bohai produziu no passado fim de semana umha maré negra nas costas de Tianjin. As autoridades chinesas agírom com celeridade, enviando umha frota de sete barcos espacializados que controlárom o derramamento em pouco mais das vinte e quatro horas.

O acidente tivo lugar a 100 quilómetros da capital chinesa, Beijing, no sábado de manhá, produzindo-se um derramamento de 5 quilómetros de comprimento e 2,5 quilómetros de largura.

O Departamento marítimo de Tianjin agiu imediatamente, contando aliás com meios técnicos para afrontar este tipo de situaçons. Até sete barcos especializados na limpeza de crude fôrom rapidamente enviados, e na tarde do domingo o petróleo estava já controlado, o que evitou quase totalmente que a costa se visse atingida.
Contodo, as autoridades chinesas abrírom um inquérito para investigar as causas do sinistro.

Nom será preciso sublinhar o contraste entre a resposta do Governo chinês e a inoperáncia espanhola no caso do Prestige. Lembremos também que a Galiza, país do mundo mais castigado por esse tipo de acidentes, NOM TEM NENGUM barco especializado para labores de descontaminaçom. Além disso, diversos organismos, meios e instituiçons internacionais tenhem denunciado a negligência do Estado espanhol e a sua passividade na resposta à crise do Prestige.

O exemplo chinês, coincidente no tempo com o caso galego, confirma que, para além da política preventiva, a resposta ante estas catástrofes pode ser umha outra, mas para isso fai falta um Estado implicado na defesa do seu povo. E o Estado espanhol nom é o Estado do povo galego. Precisamos de um Estado próprio, e precisamo-lo com urgência.