Galiza, 2002-2007: Cinco anos de presença independentista e comunista na Internet

Foi a 31 de Março de 2002 que o Comité Central do nosso partido, dando cumprimento ao mandado do III Congresso que acabava de decorrer três meses antes em Compostela, encentou a caminhada no ámbito das novas formas de comunicaçom possibilitadas pola Internet. Até essa altura, Primeira Linha limitava-se aos meios de comunicaçom tradicionais, com umha publicaçom impressa estreada em 1996 –Abrente– e através de eventos e outras iniciativas focadas para os sectores sociais em que vínhamos intervindo no seio do povo trabalhador galego.

Porém, as novas oportunidades abertas pola rede eram já claramente na altura um meio em expansom, com enormes potencialidades que sem dúvida poderiam ajudar a pular por cima da censura generalizada nos media tradicionais ao projecto político da esquerda independentista. O passar dos anos só tem confirmado essa previsom, e a evoluçom das visitas ao nosso portal assim o constata.

Na Galiza de 2002, a percentagem de lares com algum computador era de 37.10%, enquanto os que tinham acesso à rede eram apenas 17.6% ―13% dos quais com banda larga―, face aos 40% de média na Uniom Europeia, o que dá ideia do atraso tecnológico do nosso país já desde os inícios da extensom da Internet na Europa. Hoje, cinco anos depois, a penetraçom da rede na Galiza atinge apenas 29,6%, com um aumento de doze pontos que nos fai continuar no penúltimo lugar do ranking do Estado espanhol.

A pesar de confirmar-se o atraso histórico imposto à Galiza pola dependência e o capitalismo espanhol, também no acesso às novas tecnologias, hoje ninguém duvida do rendimento político e social do aproveitamento das mesmas para os movimentos populares e revolucionários. Umha progressom mui superior à do aumento de utentes da rede na nossa naçom é a melhor prova dessa evidência.

Assim, em Outubro de 2002, após o primeiro semestre de presença na net, o nosso portal tivera 2.814 visitas de 2.661 computadores diferentes. Outros seis meses depois, em Maio de 2003, eram já 14.873 visitas de 9.311 computadores. Um ano depois, em Maio de 2004, eram já 23.607 visistas por mês, a partir de 15.732 máquinas diferentes; no mesmo mês do ano seguinte, atingíamos 28.986 visitas totais, de 17.326 computadores; em Maio de 2006, 46.620 visitantes, provenientes de 21.832 pc’s; e já neste mês de Maio, fôrom 62.169 visitas, o melhor mês em número de visitas desde a activaçom do nosso portal. Delas, 23.994 tivérom origem em diferentes utentes, o que confirma um incremento muito marcado que atinge o seu ponto mais elevado coincidindo com o quinto ano de existência de Primeira Linha em Rede.

O portal do nosso partido tivo, portanto, umha média de visitas diárias superior às 2.000, exactamente 2.005, o que dá ideia da importante massa de visitantes que nos dias de hoje conseguimos atrair, apesar da modéstia de meios técnicos e de todo o tipo que vimos enfrentando desde o primeiro momento em que o nosso espaço de informaçom independentista e comunista galega chegou à Internet.

Achamos que nom é exagero afirmarmos que conseguimos converter-nos num ponto referencial tanto a nível de informaçom sobre actos e iniciativas populares, como para a formaçom através de artigos de opiniom, análises de fundo e outros textos sobre a realidade da Galiza e internacional, sempre com umha perspectiva marxista e independentista.

Quanto à origem das visitas, a Galiza ocupa o primeiro lugar, se bem que nom seja possível precisar a percentagem exacta, ao aparecer incluída, dada a nossa falta de soberania, nos dados espanhóis. De qualquer maneira, fora das fronteiras do reino bourbónico, países lusófonos como o Brasil e Portugal, junto aos Estados Unidos, o Uruguai, a Alemanha e o Reino Unido, som os que registam maior número de visitas ao portal de Primeira Linha, em parte pola presença de importantes colectividades galegas, e em parte polo interesse que as luitas existentes na Galiza vam tendo para sectores de esquerda a nível internacional.

De facto, nom tenhem sido poucos os contactos estabelecidos nestes anos com militantes e organizaçons de mui diversas naçons do mundo, com destaque para as que partilham língua connosco. Também na Galiza contamos com colaboraçons espontáneas de pessoas e colectivos que nos fam chegar opinions e materiais de interesse para a difusom no espaço comunicativo que mantemos activo e actualizado praticamente a diário.

Devemos sublinhar ainda a importáncia das quase 80 obras clássicas do marxismo, disponibilizadas polo nosso partido de maneira gratuita através da Biblioteca Marxista em Galego. Obras de Marx, Lenine, Kollontai,Trotsky, Che, Connolly, Engels, Giap, Mao, Rosa Luxemburg e um longo etcétera, nalguns casos pola primeira vez editados na Galiza e até no mundo em versom electrónica e em galego-português. Umha biblioteca que nom deixa de crescer, e que junto a alguns títulos da Abrente Editora também de livre acesso forma um fundo formativo importante para a militáncia comunista e para outros sectores interessados na cultura política marxista.

Além do mais, nos últimos meses incorporamos umha nova secçom de vídeos sobre as mais diversas temáticas em relaçom às luitas na Galiza e o mundo, que conseguiu ganhar novas adesons de visitantes, segundo confirma o aumento do número de visitas desde essa altura.

Continuam pendentes novos desafios para actualizarmos a oferta em funçom da própria evoluçom da Internet e das possibilidades que oferece para ultrapassarmos a censura e manipulaçom do sistema. Novos meios para contactarmos directamente com a massa social interessada no trabalho revolucionário e em conhecer sem filtros intoxicadores o que acontece nos bairros, nos centros de trabalho e de ensino, as luitas que dia a dia dam vida ao projecto de futuro que representa a esquerda revolucionária e independentista nesta Galiza do século XXI.

Nom queremos, nesta breve comemoraçom do quinto aniversário da nossa presença na net, deixar de agradecer a toda a comunidade de visitantes de Primeira Linha em Rede a sua fidelidade, reafirmando-lhes o nosso firme compromisso no melhoramento da oferta comunicativa e formativa que aspiramos a representar.

À margem dos manipuladores e intoxicadores meios do sistema, a nossa continuidade permitirá, como até hoje, a comunicaçom directa do projecto revolucionário galego com o povo trabalhador de que fazemos parte, assim com como darmos a conhecer aos povos do mundo a existência de um povo com vontade de ser e existir, chamado GALIZA.

A equipa que fai possível este projecto quer transmitir, a todos e a todas as que nos visitam, um cálido e sincero... muito obrigad@s!

Gráfico de visitas nos cinco primeiros meses de 2007

 

2007

Mês

Visitantes diferentes

Número de visitas

Páginas visitadas

Média de visitas diárias

Janeiro

14.179

39.785

128.732

1.283,39

Fevereiro

12.875

35.083

110.345

1.252,96

Março

16.971

49.627

127.505

1.600,85

Abril

16.158

47.049

116.991

1.568,30

Maio

23.994

62.169

153.044

2.005,45

 

Voltar a Abrente 44

Voltar à página principal

 

 

orthopedic pain management