Manifestaçons na Rússia e Ucránia comemoram a revoluçom de 1917


Várias dezenas de milhares de simpatizantes comunistas manifestárom-se ontem em vários pontos da Rússia e de outras ex-repúblicas soviéticas, comemorando o 85% aniversário da Revoluçom Socialista de 1917, ocorrida em 7 de novembro (mas conhecida como Revoluçom de Outubro por cair naquele mês conforme o antigo calendário ortodoxo). Devido ao seu prestígio, a data mantivo-se como feriado na Rússia pós-soviética: agora é o "Dia do entendimento e reconciliaçom".

Em Moscova, a manifestaçom contou com milhares de participantes, conduzindo bandeiras e faixas com lemas como "O capitalismo é a guerra". O percurso, de 2 quilómetros, passou nas proximidades da Praça Vermelha e foi até o monumeto a Karl Marx em frente ao teatro Bolshoi. Entre os manifestantes, havia uma centena de veteranos que desfilárom no 7 de novembro de 1941, 61 anos atrás, quando as tropas de Hitler se achavam a poucos quilómetros da capital.

5 mil na Ucránia

Ocorreu também uma contra-manifestaçom na capital russa. Promovida por um pequeno grupo, composto de padres ortodoxos e pessoas vestindo uniformes tzaristas, segundo a Associated Press, ela se pronunciou no centro histórico moscovita em defesa do antigo regime.

Em Kiev, capital da Ucránia, por volta de 5 mil manifestantes reunírom-se para defender a realizaçom de umha nova revoluçom e para pedir a deposiçom do presidente Leonid Kuchma. A oposiçom na Ucránia, umha ex-República soviética, lançou vários protestos neste ano pedindo a saída de Kuchma do poder.


Voltar à página principal