A CIG adere à exigência de retirada de nomes franquistas em centros de ensino
18 de Agosto de 2003

A central sindical nacionalista galega maioritária, a CIG, fijo pública a sua reclamaçom de que a Junta da Galiza mude a nomenclatura de umha série de centros de ensino galegos que continuam a levar nomes impostos polo franquismo. Trata-se de centros como o "Crucero Baleares" (IES de Culheredo), o "Alférez Provisional" (CEIP de Ortigueira), o "Francisco Franco" (centro de Bearis), o "Calvo Sotelo" de Ourense, o IES de Marim "Almirante Salvador Moreno" e o Colégio de Educaçom Especial "Carmen Polo" de Ferrol.

Na linha das constantes denúncias, campanhas e actos promovidas pola esquerda independentista em diferentes pontos do país, a CIG destaca a "apologia e homenagem à ditadura franquista" que representam os nomes franquistas nesses centros de ensino galegos. Daí que situem o início do ano escolar 2003-04 como referência para que a Administraçom autonómica realize as mudanças correspondentes, anunciando que denunciará ante o Ministério Fiscal a permanência dos louvores ao franquismo na nomenclatura educativa galega.




Voltar à página principal