Multitudinária homenagem do povo basco ao militante da ETA morto a tiros pola ertzaintza
21 de Setembro de 2003

Bilbo viveu no dia 20 de Setembro umha multitudinária manifestaçom, um ano depois da brutal carga policial na mesma cidade contra umha mobilizaçom também multitudinária que acabara com numerosas pessoas feridas, dentro da estratégia de tentar suspender o direito de manifestaçom do independentismo basco por parte do Estado espanhol e o governo autónomo basco durante o último ano. A esquerda abertzale quijo deixar claro que nom está disposta a perder a rua, e demonstrou-no mobilizando milhares e milhares de pessoas.

Mas, para além do aniversário da carga da polícia autonómica, a manifestaçom de ontem serviu para que a multitude rendesse tributo ao último jovem basco caído em combate polos tiros da ertzaintza. Faixas de grandes dimensons, bandeiras bascas com crespons negros e retratos de Arkaitz Otazua com legendas de recordo para o militante da ETA enchêrom as ruas durante o percurso da manifestaçom independentista, que também denunciou o Apartheid político que os poderes do Estado pretendem impor sobre a esquerda abertzale. Lembremos que há uns dias foi evitada pola Ertzaintza de maneira violenta umha homenagem a Otazua.

Amig@s, vizinh@s e companheir@s de estudo de Arkaitz Otazua realizárom umha oferta floral ante um retrato de grandes dimensons, punho em alto, ao tempo que se lhe dedicava umha grande ovaçom de reconhecimento. Entre as legendas alusivas à morte de Arkaitz Otazua, podem-se citar: "PNB assassino", "Quem semeia ventos, recolhe tempestades", "O povo nom perdoará", "Os que luitam contra a ordem estabelecida podem mesmo morrer no empenho, mas os que a aceitam estám já mortos", "Adeus e honra, jovem soldado", "Ertzaintza, polícia política do PNB".

Na alocuçom final, Arnaldo Otegi reafirmou-se na trajectória imparável da esquerda independentista basca, que tem como objectivo a autodeterminaçom nacional, apesar de todas as manobras dos dous estados, o espanhol e o francês, para acabar com o movimento pola soberania basca.




Voltar à página principal