Comunicado conjunto das FARC-EP e do ELN
27 de Agosto de 2003

A seguir, apresentamos a traduçom galega do comunicado publico conjunto das duas principais forças revolucionarias guerrilheiras colombianas, as FARC-EP e o ELN.


Comunicado conjunto das FARC-EP e do ELN

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia-Exército do Povo (FARC-EP) e o Exército de Libertaçom Nacional da Colômbia (ELN) informam o povo colombiano e latino-americano que:

Em data recente reunimos nas montanhas da Colômbia os comandos guerrilheiros de ambas as organizaçons, num ambiente de camaradagem, fraternidade e respeito mútuo, coincidindo plenamente em:

Caracterizar o actual regime de Uribe Vélez como inimigo da paz, belicista por convicçom, gerador de miséria para amplas maiorias nacionais e cortesao da política imperialista para nossos povos e naçons.

Devido a esse carácter, concordamos em que enquanto o governo ilegítimo de Álvaro Uribe Vélez persistir em suas políticas fascistas e militaristas nom adiantaremos nengum processo de aproximaçom política e diálogo nacional.

Nom obstante, reiteramos nossa vocaçom de paz e de busca de saídas políticas para o conflito social e armado que sangra a nossa Colômbia e com este propósito persistiremos em:

Impulsionar todos os processos políticos que tendam à paz com justiça social e a busca de alternativas políticas contra o Plano Colômbia e a ALCA.

Ratificar a política de troca dos prisioneiros de guerra e detidos políticos em poder das partes.

Apoiar as luitas do povo colombiano contra as funestas privatizaçons, a repressom contra todos os justos protestos sociais, o corte aos direitos de pensom, ao ajuste fiscal e na defesa do património público e da soberania nacional.

Conclamamos o povo colombiano e a opiniom pública internacional a mobilizar-se e a denunciar as políticas antidemocráticas do actual governo que procura cortar as poucas liberdades civis, da cidadania, democráticas e políticas, através da aplicaçom do estatuto antiterrorista, a política "de segurança democrática" e o envolvimento da populaçom civil na guerra.

Rechaçamos o referendo convocado polo regime para os próximos dias, por buscar um caucionamento do terrorismo de Estado, do autoritarismo militarista e da entrega da nossa soberania nacional.

Reafirmamos que diante da actual crise social e política que padecem os colombianos, impom-se a todas as forças democráticas, patrióticas, revolucionárias e guerrilheiras trabalhar pela construçom e formaçom de um novo governo democrático e patriótico que encare de umha vez por todas o processo de reconstruçom e unidade nacional, num quadro de defesa da nossa soberania e da dignidade das maiorias nacionais.

Comprometidos como estamos por fazer da Colômbia umha pátria justa para todos, as FARC-EP e o ELN persistirám com renovadas forças e brio revolucionário nos caminhos traçados nos nossos 39 anos de existência, mantendo altas nossas bandeiras unitárias, patrióticas e anti-imperialistas.

CONTRA O IMPERIALISMO PELA PÁTRIA,
CONTRA A OLIGARQUIA PELO POVO... ATÉ A VITÓRIA FINAL.
A COLÔMBIA PARA OS TRABALHADORES
NEM UM PASSO ATRÁS... LIBERTAÇOM OU MORTE".

Pelas FARC-EP
Secretariado do Estado Maior Central

Polo ELN
Comando Central

Montanhas da Colômbia, Julho de 2003




Voltar à página principal