Cuba acusa o Estado espanhol de financiar os mercenários que actuam na ilha
12 de Junho de 2003

Fidel responsabilizou directamente Aznar polas sançons anunciadas pola UE contra Cuba.
O Governo revolucionário cubano acusou de "traiçoeira" a política da UE contra Cuba, e confirmou que Espanha está a financiar grupos mercenários ao serviço dos EUA. O ministro de Exteriores cubano, Felipe Pérez Roque, afirmou que Aznar está "obsessionado com o castigo de Cuba e tem-se convertido no aliado menor do governo imperial ianque".

Pérez Roque fijo públicas as manobras que a direita espanhola está a dirigir no chamado Centro Cultural Espanhol na ilha, com o objectivo de dar cobertura a elementos contra-revolucionários e mercenários. Tanto Espanha como Itália, também governada pola extrema direita, anunciárom a suspensom de projectos de cooperaçom com Cuba nos últimos tempos, promovendo sançons por parte da UE contra Cuba.

Hoje mesmo tivo lugar umha multitudinaria manifestaçom ante as embaixadas espanhola e italiana de Havana. Centenas de milhares de pessoas, encabeçadas por Fidel Castro e outros líderes revolucionários, dirigírom-se às embaixadas italiana e espanhola para denunciar as sançons da UE e o protagonismo espanhol e italiano na nova política europeia.

Fidel já manifestou que o seu país nom cederá umha pisca da sua soberania e que a defenderá em qualquer circunstáncia, em referência aos autênticos motivos da campanha imperialista, que o líder cubano definiu como "nazi-fascista".



Voltar à página principal