Fraga opina que a morte de cinco trabalhadores em Gasteiz em 1976 "nom foi umha actuaçom excessiva"


O actual Presidente da Junta da Galiza, Manuel Fraga Iribarne, numhas declaraçons realizadas à televisom catalá emitidas o domingo 10 de Novembro, afirmou que a morte de cinco trabalhadores em 3 de Março de 1976 em Gasteiz como conseqüência da repressom policial "nom foi umha actuaçom excessiva". O ex-ministro de Informaçom e da Governaçom em diversos governos do ditador Francisco Franco justificou os sucessos de Gasteiz afirmando "reparem como venhem de agir agora os russos".

Fraga em plena transiçom do franquismo a sua prolongaçom democrático-burguesa actual era daquelas o máximo responsável da polícia, e nom duvidou em ordenar disparar para reprimir as massivas do movimento operário basco. A raiz daqueles sucessos realizara a famosa afirmaçom de "La calle es mia".

Na mesma entrevista justifica a guerra suja dos GAL contra a esquerda independentista basca definindo-a como "um movimento natural de autodefesa". Também vaticina novos episódios dessa natureza afirmando que "aginha voltará a dar-se, está-se gestando, um movimento similar".


Voltar à página principal