Iraque: aumentam a violência ocupante contra o povo e as respostas da resistência patriótica
19 de Agosto de 2003

O comando norte-americano anunciou a sua intençom de dobrar o número de guardas de vigiláncia nas instalaçons de petróleo do Iraque, ao tempo que as tropas ocupantes intensificam acçons ditas "preventivas" de segurança contra objectivos civis e instalaçons suspeitas de dar protecçom à resistência.

Quanto à protecçom de instalaçons petrolíferas, mais de seis mil e quinhentos guardas de segurança serám fornecidos pola empresa que já actua no país ao serviço das forças ocupantes. A intençom é que os guardas contratados sejam de nacionalidade iraquiana, apesar da dificuldade que estám a achar ingleses e ianques para captar populaçom para labores repressivos.

Entretanto, a resistência continua a sabotar instalaçons e veículos das forças ocupantes. No passado fim de semana foi rebentado um oleoduto de grande importáncia, encarregado de levar petróleo de Kirkuk à Turquia.

Além dos actos de sabotagem, cresce a violência no país. Ontem, um rapaz iraquiano de 14 anos morreu e outro ficou ferido durante acçons de soldados norte-americanos que buscavam armas em Abu Fleis, 90 km a oeste de Bagdá. Em Tikrit, 12 iraquianos morrêrom depois que umha explosom atingiu um depósito de armas, no norte do Iraque, informou o canal de televisom Al Jazira, do Qatar.

As forças ianques também matárom um jornalista da agência Reuters-TV, supostamente por ter confundido a cámara que levava com um lança-granadas.

Também durante o fim de semana, um ataque contra um aqueduto também deixou 300 mil pessoas sem água em Bagdad.

Mas o rastro de morte nom atingiu somente iraquianos. Um soldado norte-americano foi morto numha explosom em Bagdad na segunda-feira. O Exército ocupante informou que o incidente aconteceu em Karada, um bairro de maioria xiita no centro de Bagdad.

Um soldado dinamarquês também foi morto no sábado a oeste de Basra num combate com saqueadores de cabos de electricidade.

Os Estados Unidos culpam a campanha de guerrilha de milícias leais a Saddam Hussein e di que muitos estrangeiros também entrárom no país para lançar ataques contra forças norte-americanas.

No quartel-general do 4ª Divisom de Infantaria, na cidade natal de Saddam Hussein, Tikrit, um porta-voz do Exército dos EUA dixo que dous soldados norte-americanos fôrom feridos no domingo, quando o comboio em que estavam foi recebido com tiros no norte da cidade.





Voltar à página principal