A Junta nom cumprirá os prazos anunciados para a extracçom do fuelóleo do Prestige
5 de Junho

A multinacional petroleira encarregada pola Junta da Galiza de extrair as dúzias de milhares de toneladas de fuelóleo que ainda ficam no interior do Prestige, Repsol-YPF, anunciou que adiará os planos anunciados, que previam realizar a operaçom durante este verao.

Um representante de Repsol, junto com o presidente da Junta Manuel Fraga e o vice-presidente espanhol Mariano Rajoi, anunciou que a data prevista nom poderá ser cumprida.

A denominada "extracçom por gravidade", operaçom finalmente escolhida para tentar extrair o fuelóleo dos 3.500 metros de profundidade em que se encontram, estaria pendente ainda de testes para garantir a sua efectividade, o que impedirá que se poda começar antes da primavera do próximo ano. Ante este novo incumprimento de prazos, ninguém poderá assegurar a permanência da carga no fundo do mar, nem que o fuelóleo largado ao mar nom poda ir em aumento.

Entretanto, as praias galegas encontram-se neste verao visivelmente degradas como resultado da agressom do Prestige, sendo a reduçom do número de Bandeiras Azuis só um indício "oficial" da deterioraçom real da costa da nossa naçom.


Voltar à página principal