O ministro espanhol do Interior situa o Estado espanhol "em vanguarda europeia" polo seu número de prisons
29 de Julho de 2003

Miguel Ángel Acebes, ministro espanhol do Interior, presumiu publicamente da crescente capacidade prisional do Estado espanhol, cuja populaçom reclusa atinge 53.385 pessoas segundo dados oficiais de 2003. Acebes afirmou que desde que o PP acedeu ao poder no governo do Estado espanhol fôrom construídas treze novas prisons e 10.027 novas praças penitenciárias, para umha populaçom reclusa que nom deixa de aumentar ano após ano.

Em lugar de basear a sua política no combate às causas sociais e políticas que situam o Estado espanhol à cabeça das sociedades mais injustas e desiguais da Europa, o PP anunciou novos projectos penitenciários em que fechar os sectores que "sobram" ao modelo social capitalista e neoliberal que lidera a direita espanhola desde 1996, e que aprofundou umha via já ensaiada polo PSOE.

Em concreto, Acebes anunciou o investimento de 252 milhons de euros para a construçom de quatro novos mega-cárceres em Puerto de Santa María (Cádiz), Morón de la Frontera (Sevilla), Albocasser (Castellón) e Estremera (Madrid), que em 2005 contarám com 4.032 celas, ao todo. Serám 90.000 metros quadrados e 144 praças de isolamento cada umha.

Simultaneamente, nos próximos dous anos incrementará-se o número de carcereiros, que na actualidade som 18.000 funcionários e 2.000 pessoal laboral.






Voltar à página principal