A monarquia a limpar a ria. Fora Borbons da Galiza
PP, PSOE e BNG a mesma merda é

Mais de três mil pessoas de forma praticamente espontánea concentrárom-se a terça feira 17 de Dezembro na rua do Príncipe de Vigo em protesto pola presença de autoridades espanholas e autonómicas na inauguraçom do museu de Arte Contemporáneo da cidade olívica. A chegada do herdeiro da coroa espanhola, Felipe de Borbom, de Fraga, e do presidente da cámara municipal de Vigo, o militante da UPG-BNG, Lois Castrillo, e do resto de autoridades, foi acolhida por umha sonora "pitada" de condena entre gritos de apoio à populaçom afectada polo Prestige.
Após finalizar o acto institucional as autoridades, entre eles o herdeiro da monarquia imposta por Franco, fôrom atingidos por dúzias de objectos lançados pol@s manifestantes ali concentrad@s: garrafas, pedras, chapapote, ovos, etc, caírom por cima do Felipito, de Fraga e de Castrillo. Posteriormente tivo lugar umha bestial repressom policial entre os gritos de A monarquia a limpara a ria.

Resulta evidente como o autonomismo pretende seguir jogando em dous campos: aparentando estar pola condena e fomentar a mobilizaçom popular contra os responsáveis do maior desastre ecológico e sócio-laboral que padece Galiza, pratica sem escrúpulos o colaboracionismo institucional, participando em actos oficais coas autoridades espanholas responsáveis desta desfeita nacional. É hora de desenmascarar a camarilha autonomista que só pretende buscar votos e prebendas do capitalismo espanhol. É hora de denunciar a colaboraçom do BNG cum estado que condena a morte ao nosso país e ao seu povo trabalhador.

Onte em Vigo, como o dia anterior @s marinheir@s de Aguinho, os sectores mais conscientes do povo trabalhador galego demonstrárom que a monarquia espanhola, -como umha das colunas vertebrais da democracia burguesa continuadora do fascismo-, é responsável da agressom e exploraçom colonial que padece Galiza polo capitalismo espanhol.

A viagem dos Borbons nom pode ser um passeio. Nom lhes pode sair grátis. Fora borbons da Galiza. Adiante co movimento de massas. Soluçons já para a costa galega e @s trabalhadores/as afectad@s.



Voltar à página principal