Repressom sionista contra a FPLP
16 de Junho de 2003

A resistência palestiniana está a dar mostras de um grande valor ao enfrentar a selvagem repressom do fascismo israelita com a cabeça em alto, desafiando as tentaçons claudicantes da Autoridade Nacional Palestiniana.

Coincidindo com o encontro entre Bush, o primeiro ministro da ANP, Abu Mazen, e o líder sionista Sharon, este tem espoletado umha vaga repressiva que causou dezenas de mortes numha semana, e numerosas detençons. A Frente Popular para a Libertaçom da Palestina (FPLP), organizaçom marxista de libertaçom nacional está a ser um dos alvos repressivos, sofrendo detençons entre a sua militáncia e dirigência. Entre @s detid@s encontra-se Abdel Rahim Malouh, reconhecido e veterano luitador polos direitos nacionais e sociais do povo palestiniano e membro do Comité Executivo da FPLP.

Lembremos que Israel já assassinou em 2001 o que fora secretário geral da FPLP, Ali Mustafá, acçom respostada pola FPLP com a execuçom do ministro israelita de Turismo e representante da extrema direita sionista. Malouh substituiu na altura Mustafá na secretaria geral da FPLP.

A frente de organizaçons da resistência nacional palestiniana fijo pública umha declaraçom ante a detençom do dirigente comunista palestiniano, que a seguir reproduzimos:

Declaraçom das Forças Nacionalistas e Islámicas da Palestina

Liberdade para Abdel Rahim Malouh

Numha quarta-feira, em 11 Junho de 2003, o Sr. Abdel Rahim Malouh, foi detido polas forças militares de ocupaçom por um ano. Malouh, nosso irmao e camarada, é um líder político nacionalista que dedicou toda a sua vida à resistência contra a ocupaçom, luitando para libertar o seu país, a Palestina, e os seus irmaos e irmás, o povo palestiniano.

Malouh, foi eleito em 2001, secretário geral encarregado da Frente Popular para a Liberação da Palestina (FPLP); foi membro do Comitê Executivo da OLP nos últimos 8 anos e participou de importantes decisons como membro do Conselho Nacional Palestiniano (CNP). Malouh, também era membro das Forças Nacionalistas e Islámicas, (...)

O Sr. Malouh foi detido polas forças militares de ocupaçom, que invadírom e atacárom a sua residência em Ramallah e o acusárom de resistência à ocupaom e de ser membro da OLP e da FPLP.

Desde sua prisom, como outros líderes políticos detidos em cadeias israelitas, tais como Marwan Bargouthi, Tayssir Khaled, Rakad Salem, Sheikh Hasan Yousef, Jamal Tawil, Abu Abbas e muitos outros . Malouh foi tratado com desrespeito, de forma brutal e desumana, contrariando a IV Convençom de Genebra.

Depois do lançamento do "plano de paz", do "mapa de estrada" (road map) e na véspera da Cimeira política norte-americana-israelita-Palestiniana, chamamos novamente todas as Organizaçons de Direitos Humanos, as Naçons Unidas, as Organizaçons Internacionais para que pressionem o governo israelita pola imediata libertaçom de Malouh e de todos os prisioneiros políticos.; para que acabe imediatamente com a ocupaçom e com a política de assassinatos, cerco, sítio, matanças, demoliçons e toque de recolher.

A pressom deve seguir para melhorar a situaçom de catástrofe humana que eles criárom para os Palestinianos e permitir a melhoria nas condiçons de vida para a naçom Palestiniana. Além do mais, chamamos os líderes políticos e do mundo livre a exigir que qualquer acordo político deve incluir a liberaçom imediata dos prisioneiros políticos e todos detidos palestinianos nas cadeias israelitas.

Começando com nossas irmás, os doentes, os prisioneiros idosos e incluindo todos e cada um deles.
As Forças Nacionalistas e Islámicas na Palestina agradecem o seu apoio e todos seus esforços em prol da Justiça, Liberdade, Paz e estabilidade na nossa regiom, esperando os dias prósperos e pacíficos que virám.

Glória para os Mártires Palestinianos; recebam estes desejos os feridos; libertaçom imediata dos prisioneiros e longa vida à Palestina.

Junho de 2003.



Voltar à página principal