Soldados ianques matam cinco civis iraquianos a tiros
12 de Novembro de 2003

Cinco civis fôrom assassinados e quatro feridos pola tropa ianque no Iraque, quando soldados ocupantes disparárom rajadas de metralheta contar um camiom à entrada de Faluja, 50 quilómetros a oeste da capital. Polos vistos, foi colocada um controlo no acesso à cidade de Faluja, teoricamente na procura de "bandidos". Quando o camiom se aproximava, os militares abrírom fogo sem prévio aviso e de maneira arbitrária, causando a matança indicada.

O pai de umha das vítimas e avô de outras duas, Khaled Majed Khalifa, afirmou que "somos camponeses, que fazemos comércio de aves em Faluja". "Como todos os dias, o meu filho, dous netos e outras seis pessoas vinham num camiom carregado de aves da regiom de Karma, a Leste de Faluja". "Quando chegárom à entrada de Faluja, perto de umha quinta onde estám apostadas as tropas estado-unidenses, caírom sob o fogo dos militares". "O meu filho Majed, de 37 anos, e os meus netos Khaled, de 10 anos, e Walid, de 18 anos, morrêrom. Mais
Mais um exemplo das práticas "pacificadoras" do imperialismo no Iraque.


Voltar à página principal

Soldado ianque amarra umha meninha iraquiana