Novo episódio de terrorismo patronal

Um operário da construçom de 58 anos morreu onte à tarde quando caiu do andámio na nona planta dumha obra na Praça Elíptica de Vigo. O trabalhador, com domicílio no lugar do Ribeiro na paróquia ponte-vedresa de Campanhó, que estava colocando "chapa de pedra" na fachada da construçom caiu ao vazio desde umha altura de trinta metros resultando morto ao instante.
A falta de medias básicas de segurança no trabalho polo deseinteresse criminal da patronal e da Junta a Galiza provocam que a Comunidade Autónoma Galega tenha uns índices de acidentes laborais com resultado de morte mais elevados da UE.

 



Voltar à página principal