O MDL prepara a sua Assembleia redundacional para 28 de Junho
17 de Junho de 2003

O Movimento Defesa da Língua afirma a sua disposiçom a assumir o repto da unidade d@s reintegracionistas, e para tal fim convocou a sua VI Assembleia para o dia 28 de Junho em Compostela. A seguir, reproduzimos o comunicado feito público polo MDL com motivo da citada convocatória.

O MDL, disposto a assumir o repto da unidade dos reintegracionistas da Galiza.

Sob o lema "A força da unidade, polos direitos lingüísticos na Galiza" , o Movimento Defesa da Língua (MDL) celebrará a sua VI Assembleia o dia 28 em Compostela.

Com quase oito anos de história, este colectivo, -nascido da uniom dos grupos reintegracionistas de base por volta de finais do ano 95-, quer começar umha nova etapa a partir desta Assembleia de marcado carácter refundacional. Através da renovaçom dos cargos directivos e mesmo da actualizaçom dos seus Estatutos, o MDL quer continuar a representar, mais activamente ainda, a força normalizadora das pessoas que na Galiza acreditam numha outra forma de recuperaçom lingüística.

Como mostra do intenso labor desenvolvido nestes anos, ficam campanhas conhecidas como as de Recepçom das TV portuguesas na Galiza, Português no ensino desde já, defendendo a necessidade do seu estudo oficial: Colantes, cartazes, palestras e trípticos informativos polos liceus do País. Galeguiza a tua matrícula, Galiza-Timor solidariedade, em apoio ao povo timorense; Castrapo fora das aulas, onde se encheu de cartazes os liceus da Galiza. Polo Ingresso da Galiza na CPLP, Português para a E.O.I. de Ourense com recolhida de assinaturas em mesas, brochuras, etc... Boicote ao seat "Arosa", Telepizza: O segredo está na ma$$a, contra esta empresa por discriminaçom linguística; Sempre Galiza Elaborada polo MDL nos seus anos iniciais com a intençom de naturalizar o toponímico correcto do nosso país: GALIZA, OUrense por Dignidade, em colaboraçom com "A MESA". Estação de autocarros de Lugo, ou o Protesto no congresso do ILG, protesto simbólico nom violento para denunciar o papel do ILG no decurso de um congresso celebrando o seu XXV aniversário. E todas as que se estám a projectar e nas quais se pode participar...

Além disso, anualmente o MDL organiza actividades por todo o País que buscam a naturalizaçom e socializaçom da língua. Entre outras podemos pôr em destaque as Descidas em Defesa da Língua em que cada ano muitas pessoas, em canoas, baixam o trecho do Rio desde Caldelas até a Ponte Velha de Tui, para festejar o nosso compromisso com a cultura. Acompanha-se a jornada de um convívio, festas, colóquios, poesia; ou também as Jornadas da Língua de Tui (dias de convívio entre nais, pais e crianças galego-falantes, em harmonia com a natureza, no Parque Natural do Monte Aloia). Festa da Língua de Ponte-Vedra cada ano na Praça da Lenha, no Dia das Letras Galegas e com o apoio da Câmara Municipal. Integrado na Coordenadora Galega de Roteiros (CoGaRRo), organiza roteiros "Fazendo Memória Histórica", polos lugares mais belos e desconhecidos do País; Jornadas da Língua de Compostela com conferências, concertos, roteiro e convívio para dinamizar as reivindicaçons em prol do idioma. Circuitos de Poesia na Corunha, actos de protesto perante qualquer discriminaçom linguística, palestras, cursos, debates...

Também no momento preciso quixo servir de motor para a acçom conjunta do movimento reintegracionisma do país. Frente à mais que fracassada política isolacionista institucional, e sabedor da necessidade urgente de umha outra política linguística que insira a língua da Galiza no seu espaço natural lusófono, reagiu convocando a praticamente todos os grupos reintegracionistas galegos e fomentando a elaboraçom do Manifesto 15D. Foi, naquela altura, a resposta rápida e contundente a qualquer intençom de perpetuar a mesma acçom linguística suicida vestida esta vez com roupages de "consenso".

Para além do seguimento e denúncia permanente das situaçons discriminatórias relativas ao uso da língua, o MDL quer seguir propondo à sociedade medidas de defesa, recuperaçom e dignificaçom da nossa língua. Desta próxima assembleia pode sair umha especial dedicaçom à base social, ao incremento de associados, ao relacionamento, em pé de igualdade, com outros colectivos normalizadores, associaçons e grupos sindicais e políticos e umha maior ênfase na abertura de diálogo com a sociedade.

A cita, o 28 de Junho, no Museu do Povo Galego. Para assistir à assembleia, ou para receber mais informaçom pode-se contactar o MDL polo seu telefone permanente 609 309780. (www.mdl-galiza.org)



Voltar à página principal