Funcionário da ONU denuncia espionagem ianque no Iraque
WASHINGTON PREPARA BOMBARDEIO SOBRE BAGDÁ

A milenária capital do Iraque pode ser convertida em ruinas

Segundo informaçons publicadas o dia 29 de Julho polo diário norte-americanos The New York Times, a Casa Branca está a preparar o seu ataque contra o Iraque, que começaria com a destruiçom de Bagdá, a sua capital, umha cidade com cinco milhons de habitantes, e que se converteria no primeiro objectivo do ataque imperialista ianque.

Segundo informa a agência de imprensa cubana Prensa Latina, recolhendo as notícias do citado periódico, que di estar informado por fontes do próprio governo de George W. Bush, as forças militares ianques, além da capital do Iraque, preparam tomar também "um ou dous centros de mando" mais, antes de lançar-se massivamente contra o país do Golfo Pérsico.

O objectivo inicial da operaçom seria, segundo a publicaçom norte-americana, isolar e destruir a dirigência iraquiana, principalmente o seu presidente, Saddam Hussein, ameaçado de morte polo seu homólogo norte-americano, de acordo com recentes informes difundidos pola imprensa dos Estados Unidos.

Ataque ilegal

A obsessom de Bush Jr. de concluir os planos mirabolantes de seu pai (ocupar militarmente o Iraque para ter controle sobre a sua enorme produçom de petróleo), nom está sendo recebida com muita simpatia polos demais países. A maioria dos países árabes já se pronunciou contra qualquer tipo de agressom imperialista no Iraque. Até mesmo o "cachorrinho de Bush" - como ficou conhecido o primeiro-ministro británico, Tony Blair, por causa de sua subserviência aos planos belicistas dos EUA - já vê com reservas a possibilidade de um ataque ao Iraque.

Assessores do governo británico tenhem alertado Blair sobre a ilegalidade de um ataque ao Iraque. Segundo especialistas do governo, a participaçom da Gram-Bretanha em eventual ataque a Bagdá requer mandato das Naçons Unidas. Para eles, se nom houver um mandato da ONU, a participaçom da Gram-Bretanha numha acçom militar contra o Iraque seria ilegal e, portanto, deveria ser evitada.
A advertência, no momento em que crescem os rumores de um eventual ataque dos EUA contra o regime de Saddam Hussein, foi revelada polo jornal The Independent.

O jornal também revela que a opiniom dos assessores está em consonáncia com o pedido do Arcebispo de Canterbury, Rowan Williams, chefe da Igreja Anglicana. Vários parlamentares trabalhistas, incluindo ex-ministros como Peter Kilfoyle, alertárom que, se a Gram-Bretanha participar do ataque, o partido pode permanecer dividido por vários anos.

Espionagem sobre o Iraque

De outra parte, ficou demonstrado que os Estados Unidos aproveitárom as inspecçons de armamentos no Iraque, levadas adiante pola ONU, para realizar actividades de espionagem contra esse país, assegurou ao diário sueco Svenska Dagbladet (29 de Julho), o ex-chefe da Comissom Especial das Naçons Unidas para o Iraque (UNSCOM), informa também Prensa Latina.

Segundo Ekeus, o Governo norte-americano tentou obter informaçom sobre os lugares onde mora o presidente iraquiano, Saddam Hussein, por meio da infiltraçom de dous agentes, que instalárom material de escuita em diversos locais. Estas actuaçons, precisou, e o realizar escuitas nas estruturas dos serviços secretos e das Forças Armadas do Iraque, violárom o limite das atribuiçons das comissons de inspecçom. "Isto fica claramente fora do mandado do Conselho de Segurança da ONU para a inspecçom de armas", declarou.

Voltar à página principal

 

Vista da milenária capital iraquiana