A pedido de Fala Ceibe, o Foro Social do Berço aprova resoluçom em defesa do acesso do galego aos meios de comunicaçom na comarca

17 de Fevereiro de 2004

A Associaçom Cultural Fala Ceibe diririgiu-se ao Foro Social do Berço (como membro integrante da mesma) para pedir a aprovaçom dumha resoluçom em prol da liberdade de expressom em galego nos meios de comunicaçom dessa comarca do leste da Galiza.

O motivo deste pedido fôrom os obstáculos que alguns meios informativos estám a pôr nos últimos meses ao uso do idioma galego, impedindo falar galego nas rádios e na televisom, nom publicando escritos na nossa língua ou nom recolhendo os comunicados de imprensa redigidos na língua própria do Berço.

O Foro Social do Berço, atendendo o pedido de Fala Ceibe, e tendo em conta diverso ordenamento jurídico, a nível internacional, estatal, autonómico e comarcal, aprovou umha resoluçom em que insta os meios de comunicaçom a respeitarem a eleiçom lingüística d@s bercian@s.

O texto da resoluçom, que reproduzimos a seguir, destaca que deste modo, para além de respeitar um direito básico como é o da liberdade de expressom, se contribui para a manutençom e promoçom do património cultural secular da comarca berciana.

Umha petiçom semelhante foi apresentada também ante o Conselho Comarcal do Berço, única instituiçom berciana de carácter comarcal, sem nengum tipo de resposta até o momento.

Resoluçom

O Foro Social do Berço, baseando-se em variada legislaçom lingüística a nível internacional, estatal, autonómico e comarcal (Carta Europeia das Línguas Regionais,1992, Constituiçom espanhola, artigo 3, Estatuto de Autonomia da Comunidade Autónoma de Castela e Leom, art. 4.2, Resoluçom bilíngüe do Conselho Comarcal do Berzo, 17 de Maio de 2001, etc...), e no direito á liberdade de expressom, insta os meios de comunicaçom do Berço a respeitarem a liberdade de expressom em galego d@s bercian@s, permitindo o uso desta língua, própria da nossa comarca, nos jornais, rádios e televisons, e fazendo-se eco dos comunicados de imprensa, notícias ou artigos de opiniom que lhes forem remetidos nesta língua.

O Foro Social do Berço entende que desta forma, respeitando os direitos lingüísticos do conjunto da populaçom berciana, contribuiremos tambem para a manutençom e a promoçom do património pluricultural secular da comarca do Berço.

Ponferrada, 16 de Fevereiro de 2004

Voltar à página principal