O BNG outorga a medalha da cidade de Vigo à armada espanhola


No passado dia 27 de Novembro, Vigo viveu um vergonhento acto institucional promovido polo Bloque Nacionalista Galego desde o Goberno municipal, no qual a esplanada da Estaçom Marítima acolheu um despregamento militar como resposta à concessom, por parte do Governo BNG-PSOE, presidido por Lois López Castrillo (BNG), da Medalha da Cidade à Armada Espanhola.

O acto foi presidido polo próprio alcaide da cidade, juntamente com o almirante chefe da espanhola Zona Marítima do Cantábrico, e nele participou umha companhia da Infantería de Marina do Tercio Norte do exército ocupante.
Mas a indignidade dos regionalistas do BNG nom ficou por aí: o alcaide, Pérez Castrillo, ajudado polo almirante, depositou umha coroa de flores perante umha grande cruz de madeira em homenagem "aos caídos", em meio da música militar interpretada pola banda castrense hispana.

A seguir, Castrillo vincou as supostas "ligaçons" que segundo ele unem a Armada espanhola e a cidade galega, manifestando a sua vontade de manter o que chamou "contínuo afecto" da cidade polas forças armadas espanholas, expressando o seu desejo de que os militares espanhóis vejam em Vigo "um porto de acolhida e o seu lar".

O almirante espanhol, Francisco Rapallo, agradeceu a concessom da Medalha e a "alta honra" que segundo dixo lhe supunha essa distinçom, e comprometeu-se a fazê-la chegar de imediato ao chefe do Estado Maior da Armada espanhola, ratificando-se no desejo expresado polo dirigente do Bloque: que a relaçom entre Vigo e os militares espanhóis "continue polo mesmo caminho".

O hino da Armada espanhola e o arriado da bandeira desse país marcou o fim do humilhante acto de ultraje à dignidade nacional galega.


Voltar à página principal