Resistência chechena golpeia Administraçom colonial russa
12 de Maio de 2003

Semanas depois do referendo-farsa promovido polo imperialismo russo numha Chechénia devastada e com a populaçom dizimada polo exército genocida da mafia que governa a Rússia, a resistência nacional demonstra que está viva e que mantém a luita pola liberdade do povo da Ichtéria/Chechénia.

Nom menos 40 pessoas, principalmente funcionários pró-russos e militares ocupantes morrêrom num atentado contra um complexo imobiliar governamental na localidade de Znamenskoye, no norte da Chechénia. Quase simultaneamente, outros dous soldados russos morriam na capital, Grozni, numha acçom guerrilheira à passagem de um convoi militar russo.

A derrubada do prédio da Administraçom russa deveu-se ao impacto de um camiom carregado de explosivos, que provocou umha cratera de 2 metros de profundidade e 16 de diámetro, destruindo 8 prédios e os escritórios do Serviço Federal da Segurança (FSB, antiga KGB). A maioria dos mortos e mortas som funcionários e militares russos e pró-russos.

A acçom armada recria a que a guerrilha chechena protagonizou em 9 de Maio de 2002 contra a sede da Administraçom pró-russa em Grozni, onde morreram 80 russ@s e pró-russ@s, e pom em evidência que o extermínio do povo checheno perpetrado polo Estado russo na última década nom consegue acabar com as ánsias de liberdade na Chechénia, apesar dos contínuos anúncios de pacificaçom forçosa realizados por Putin e companhia.

A guerra continua, ante a passividade das potências ocidentais, nomeadamente USA e UE (Estado espanhol incluído), que apoiam por activa ou por passiva a ocupaçom e espólio russo no território caucásico.




Voltar à página principal