Novo ataque checheno contra o líder pró-russo
15 de Maio

Duas mulheres chechenas autoimolárom-se para tentar acabar com a vida do líder pró-russo, Ajmad Kadírov, na naçom caucásica, que presidia um acto religioso. 30 pessoas morrêrom, incluídos quatro guarda-costas de Kadírov.

As guerrilheiras figérom explodir 500 gramas de explosivos colados aos seus corpos, mostrando com toda a crueza a desesperada luita do povo checheno pola sua liberdade, manifestada em constantes ataques de todo o tipo contra a Administraçom colonial russa.

A resistência chechena há meses que prometeu a eliminaçom do líder do governo fantoche pró-russo, sofrendo desde entom vários ataques de que até agora tem saído ileso.

Apesar dos terríveis efeitos desta e outras acçons guerrilheiras chechenas, nom podem comparar-se com a devastaçom do país por parte do exército invasor russo. A capital, Grozni, foi destruída por completo polas bombas russas, centenas de milhares de habitantes mort@s e expulsas, numha campanha só comparável com os bombardeamentos sofridos por Gernika na Guerra Civil ou Dresde na II Guerra Mundial.

Putin tem dado por liquidado o movimento de libertaçom nacional checheno em diversas ocasions, a última vez após a celebraçom da vitória russa no referendo-farsa do mês de Março, tendo que morder a língua após as novas actuaçons independentistas.



Voltar à página principal