Novos dados confirmam o aumento do desemprego na Galiza

4 de Fevereiro de 2002

Os dados oficiais do espanhol Instituto Nacional de Empleo (INEM) confirmam a tendência alcista do desemprego na Comunidade Autónoma Galega. Durante 2002, o desemprego aumentou 9'15% a respeito do ano anterior, sendo já 151.015 os galegos e galegas desempregadas, quer dizer, 12'35% da populaçom activa. Resta contabilizar os dados correspondentes à faixa leste galega, integrada nas Comunidades Autónomas das Astúrias e Castela e Leom.
Contodo, pode-se afirmar que a Galiza ocupa o penúltimo lugar quanto a emprego no Estado espanhol, só à frente da Estremadura. Além disso, situamo-nos 3'2% por cima da média estatal e com quatro pontos mais do que a média europeia, que é de 8'5%.
A construçom e os serviços som os sectores com piores resultados, sendo maioria os desempregados e desempragadas que já trabalhárom e minoria os que se dam de alta pola primeira vez no INEM (16'7%).

Também a precariedade e os contratos temporários continuam em ascenso, apesar dos supostos incentivos institucionais à contrataçom indefinida. Todo isto, juntamente com a discriminatória situaçom das mulheres, representa um dessolador panorama laboral para o nosso país.



Voltar à página principal