GALIZA, CADA VEZ MAIS LONGE DA RENDA ESPANHOLA

Nom som dados nossos, mas do espanhol Instituto Nacional de Estadística. Eles afirmam que o nosso país fica cada vez mas afastado, por baixo, da prometida "convergência" económica que os defensores da Espanha autonómica vendiam como objectivo para ultrapassar as diferenças territoriais no nível económico do Estado espanhol.

Os dados cantam: a média da renda per capita espanhola situa-se em 16.147 euros. A galega, que nos últimos seis anos desceu dous pontos na proporçom que a separava com aquela, encontra-se em 12.669 euros.

Também o PIB da Comunidade Autónoma Galega desceu de jeito pronunciado nos últimos seis anos, crescendo quase meio ponto por baixo da média espanhola. Significativo resulta comprovar como as comunidades espanholas mais atrasadas, a Andaluzia e a Estremadura, recuperárom nesse período posiçons a respeito da média estatal, o que dá maior gravidade aos dados que atingem à nossa naçom. Enquanto algumhas comunidades autónomas crescêrom por cima de 20% durante esse período, a Galiza ficou por 18%.

Além do mais, o peso económico da Galiza no Estado espanhol desce ao ter descido o nosso PIB desde 5'61% em 1995 até 5'35% em 2001.

Para repararmos nas crescentes distáncias que afastam a Galiza de Espanha, levemos em conta que a média de ingressos de um galego ou galega médio é de 3.500 euros anuais, o que supom 582.000 pesetas menos que um cidadao ou cidadá média espanhola, ou seja, 22% menos.

Até os meios do sistema admitem que os 6.645 euros (1,10 milhons de pesetas) que separam cidadao ou cidadá galega da de um outro Estado membro da UE "representa umha barreira infranqueável".

Como dado também de interesse, sublinhemos anida como Portugal está também por cima da renda galega, ao atingir os 14.292 euros.

A dependência da Espanha capitalista parece nom sentar-nos tam bem como nos anunciaram os "pais da constituiçom (espanhola)". Um novo rumo, baseado na autodeterminaçom e o socialismo, é preciso.

Voltar à página principal