Fala Ceibe reivindica os direitos lingüísticos das crianças ponferradinas
12 de Março de 2003

A associaçom normalizadora do nosso idioma no Berço, Fala Ceibe, fijo pública a sua reclamaçom de que o chamado "pleno infantil" que decorreu no dia 11 de Março em Ponferrada reconhecesse os direitos das crianças "à sua própria vida cultural e a empregar o seu idioma", tal e como recolhe a Convençom sobre os Direitos da Criança no seu artigo número 30.
A dita norma internacional, incumprida flagrantemente polo Estado espanhol e as suas instituiçons, reclama que os estados encaminhem a educaçom de meninhos e meninhas no seu idioma e nos valores da sua cultura própria (artigo 29.1.c).
Esta problemática é especialmente candente no Berço ocidental, motivo polo qual Fala Ceibe reclama o reconhecimento de tam fundamentais direitos infantis.
A citada associaçom lembra que som 13 os centros educativos e 350 os alunos e alunas atingidos na comarca galega do Berço occidental. E recorda também a exclusom sistemática do galego como matéria de ensino, e sobretodo como língua veicular, o que obriga as entidades cívicas bercianas e do resto da Galiza a ocupar-se de tarefas básicas como o envio de livros galegos ou a reclamaçom dos direitos que as instituiçons espanholas espezinham sem dissimulo.


Voltar à página principal