A Frente Polisário nom aceita o novo plano de Baker porque supom "un retrocesso"

O delegado da Frente Polisário no Estado espanhol, Brahim Gali, qualificou hoje de "retrocesso" a última proposta de soluçom ao problema do Saara ocidental apresentada por James Baker, enviado pessoal do secretário geral de la ONU, Kofi Annan.
"Jamais aceitaremos umha autonomia sob a soberania de Marrocos", afirmou numhas declaraçons à imprensa. O último plano de Baker prevé criar umha autoridade local com autonomia dentro de Marrocos em menos de um ano e celebrar um referendo de autodeterminaçom cinco anos depois. O plano foi apresentado em Janeiro a Marrocos, Frente Polisário, Argélia e Mauritánia por James Baker.

"A experiência demonstra que as etapas de transiçom nas que convivem os dous beligerantes som sanguentas", acrescentou o representante da Polisário, que reclamou um referendo de autodeterminaçom "imediato e só para @s saarauis".

O Conselho de Segurança da ONU terá que voltar a abordar o "contencioso" antes de finais de Março, já que o dia 31 finaliza o mandado da missom das Naçons Unidas no Saara ocidental (Minurso). Gali confiou em que, no seu informe ao Conselho, Kofi Annan recomende polo menos umha prórroga do mandado da Minurso.

Embora no passado mês de Julho França e os Estados Unidos, dous dos membros permanentes do Conselho, se inclinárom a favor da opçom do 'Acordo Marco', -autonomia do Saara dentro de Marrocos-, o representante da Polisário sublinhou que esta via é "injusta" para @s saarauis e confiou em que "os que apoiam a injustiça retifiquem".

Gali advirtiu que para @s saarauis "o direito de autodeterminaçom é insubstituível" e pediu à ONU que imponha a Marrocos a aplicaçom do Plano de Arranjo de 1991 e a celebraçom do referendo de autodeterminaçom "só entre @s saarauis". "Nom se pode permitir nem aceitar que os colonos marroquinos determinem o futuro do Saara, seria um precedente grave que violaria os principios da ONU", acrescentou.



Voltar à página principal