O fascismo ianque ultima um campo de extermínio em Guantánamo
28 de Maio de 2003

Segundo informaçons divulgadas polo diário Herald Sun e polo sítio web Rebelión, os EUA tenhem projectado converter Guantánamo Bay em campo de extermínio, com o seu próprio corredor da morte e cámara de execuçom de prisioneiro@s, que seriam julgados, condenados e executados sem júri, sem direito a apelaçom nem defesa alheia aos próprios ianques.

O general estado-unidense Geoffrey Miller reconheceu os sinistros planos da administraçom Bush, que já mantém em Guantánamo 680 pessoas presas e sem direitos desde há 18 meses, à margem da legislaçom internacional sobre direitos das pessoas detidas. A essas haveria que acrescentar milhares de pessoas detidas, também irregularmente, em territórios ocupados como o Iraque.

Grupos de direitos humanos mostrárom-se já horrorizados ante a perspectiva que os EUA estám a abrir com os seus planos de extermínio de prisioneir@s de guerra e dissidentes vários, sem respeito polas mais elementares garantias jurídicas.



Voltar à página principal