Ianques causam dúzias de mortes civis em Bagdad e a resistência responde ferindo quatro soldados ocupantes
28 de Abril de 2003

No sábado, um depósito de armas usado polos norte-americanos explodiu em Bagdad, causando a morte de entre 14 e 40 pessoas, crianças incluídas, residentes num bairro popular da capital. O povo iraquiano saiu à rua espontaneamente culpabilizando os imperialistas da chacinha.

No seguinte dia, quatro soldados estado-unidenses fôrom feridos -um deles gravemente- quando um franco-atirador abriu fogo contra eles, no centro de Bagdad, na manhá de domingo dia 27 de Abril. Segundo um comunicado do Comando Central dos EUA no Qatar, os soldados estavam parados no tránsito, em dous veículos, quando fôram atingidos.

Enquanto os militares norte-americanos afirmam que estám progredindo na dissoluçom da resistência, o que implica o reconhecimento da sua existência, a emboscada mostra que o povo iraquiano mantém o confronto armado contra os ocupantes, além de aumentar o número de manifestaçons contra a presença ianque no país, algumhas dissolvidas a tiros polos "libertadores".

Lembremos que a auto-denominada "Organizaçom para a Libertaçom do Iraque" confirmou na semana passada a continuaçom da luita pola expulsom do país das forças imperialistas.

De outra parte, os ocupantes ianques também prendem opositores a Saddam que tomam decisons à sua margem, como o candidato a governador de Bagdad Mohammed Mohsen Zubaidi, afirmando abertamente que ninguém pode agir autonomamente e som eles quem mandam no país.




Voltar à página principal