Denúncia da Associaçom polos Direitos Civis de Israel
ISRAEL VIOLA OS DIREITOS HUMANOS TAMBÉM NO SEU TERRITÓRIO

22 de Julho de 2002

A Associaçom polos Direitos Civis de Israel disponibilizou ontem na Internet um relatório detalhando a evoluçom do país neste aspecto durante o último ano. "O traço mais saliente que emerge é a decisom dos governantes de restringir tanto os direitos civis como os económicos, especialmente dos sectores mais fracos da populaçom", di o texto.

Ao lado das violaçons de direitos humanos nos territórios ocupados, a Associaçom enfatiza umha realizade menos conhecida, a "séria limitaçom" dos direitos dos sectores mais fracos dentro de Israel: novos imigrantes, velhos, deficientes físicos, desempregados, a populaçom árabe, trabalhadores estrangeiros e crianças. Por exemplo: o governo cortou o auxílio à infáncia para 20% dos pais, que nom servírom o exército de Israel; a medida atinge discricionariamente os novos imigrantes, deficientes e também os palestinianos (que mesmo quando nascidos em Israel som vetados no exército).

Discrimninaçom dos palestiniano-israelitas

"A discriminaçom contra a populaçom árabe piorou no último ano. Os planos governamentais para reduzir o fosso entre as comunidades judaica e árabe nom fôrom cumpridos. As verbas destinadas à comunidade árabe segundo os planos deviam crescer, mas diminuírom. O corte do auxílio à infáncia atingiu mais os árabes do que qualquer outro segmento", di o texto. Os palestiniano-israelitas representam 20% da populaçom total de Israel.

O Ministério do Interior também criou limitaçons para a nacionalizaçom de estrangeiros que casam com israelitas, chegando até a separaçom dos casais e ao afastamento entre filhos e pais. O ministro Eli Yishai vitimou em especial as esposas de árabes-israelitas, numha discriminaçom com base étnica, "disseminando o ódio, a xenofobia e o racismo", segundo o texto.

O Relatório aponta ainda umha crescente tendência a sufocar e limitar a liberdade de expressom. "Nos últimos meses, essa tendência deitou raízes na academia e nos media, duas instituiçons que devem a sua existência à liberdade de expressom e pensamento", observa.

Sítio da Associaçom polos Direitos Civis em Israel (em inglês) http://www.acri.org.il/english-acri/engine/index.asp.

Voltar à página principal