DESINTERESSE DA JUNTA IMPEDE TRANSFORMAR O LEITE NA GALIZA

A Federaçom de Empresários Produtores de Lácteos fijo pública a impossibilidade de construir umha fábrica de transformaçom do leite das suas produçons. Segundo esta federaçom, a Conselharia de Política Agroalimentar rejeitou implicar-se na criaçom de tecido empresarial próprio no sector, o que fai com que uns 250.000 litros de leite diários, 5% da produçom galega, sejam enviados a Madrid a partir do próximo verao, quando seja lá construida a fábrica que a Junta nom quijo promover no nosso país.

A indústria que se criará em Madrid processará anualmente 182,5 milhons de litros, produçom superior à que transforma Feiraco na Galiza (127,3 milhons). Manuel Bouças, secretário da FEPLAC na Galiza, afirma que o investimento que requeriam à Junta era de 24 milhons de euros, enquanto o departamento dirigido por Juan Miguel Diz Guedes nega que existisse projecto autóctone, um projecto oposto ao oligopólio de firmas multinacionais como Nestlé, Danone, Pascual ou Puleva.

Cumpre lembrar que no passado a Junta sim financiou projectos que logo a seguir fôrom vendidos a multinacionais estrangeiras, como Leyma ou Larsa, o que confirma a falta de apoio do Governo autonómico à existência de um tecido produtivo de ciclo completo na própria Galiza.

Voltar à página principal