Espanha carece de meios para luitar contra a contaminaçom marinha

Actualmente o Estado espanhol só colabora com dous barcos no dispositivo internacional europeu frente aos 69 da Itália, os 17 da Alemanha, ou os 12 da Holanda, criado há uns anos para combater a contaminaçom marinha. O "Alonso de Chaves" em Xixon e o "V. B. Antártico" na cidade mediterránea de Cartagena som as únicas embarcaçons minimamente preparadas para afrontar catástrofes como a do Prestige.
Os buques mais importantes e melhor equipados som os do norte da Europa, especialmente os que operam nas proximidades das plataformas de petróleo. Em Suécia e na Alemanha, por exemplo, existem vários cortagelos preparados para actuar em condiçons extremas.

O Estado espanhol também se acha nos últimos postos em quanto às equipas de sucçom ou skimmers, tam só pom seis a disposiçom do contingente, os mesmos que Grécia ou Italia, em quanto Holanda oferece até cinquenta equipas.
Todos estes meios podem ser alugados por qualquer estado. Assim o barco italiano Acqua Chiara custa 6.582 euros ao dia e o Neuwerk alemam, que trabalhou nas costas galegas, ascende a 1.061 euros por hora.


Voltar à página principal