VITÓRIA CAMPONESA NO CONFLITO DO AEROPORTO MEXICANO

Já informamos da luita que se desenvolvia nas próximidades da capital mexicana entre forças populares e o Governo mexicano que, com a polícia como argumento, tentava impor-lhes a construçom de um aeroporto nas suas terras.

Afinal, o governo mexicano desistiu dos planos de construir um novo aeroporto internacional numha regiom agrícola como a trabalhada pola populaçom camponesa que se levantou contra o projecto do Governo, que já dixo estar estudando locais alternativos e que revogaria a desapropriaçom das terras na área de Texcoco, na periferia ao leste da cidade.

O aeroporto de um custo por volta dos 2,3 bilhons de dólares - a maior obra pública anunciada desde que o presidente Vicente Fox tomou posse há cerca de dous anos - ocuparia umha área de 40 km².

O cancelamento acontece três semanas depois de violentos confrontos entre a polícia e agricultores que se oponhem ao plano.

"Rejeiçom"

"Dada a rejeiçom das comunidades de agricultores ao projecto original e dado que há alternativas convenientes, o governo decidiu cancelar os pedidos de desapropriaçom", dixo o Departamento de Comunicaçons e Transporte num comunicado oficial.

O governo tinha anunciado o projecto de construçom do aeroporto em Outubro de 2001.

Agricultores rejeitárom a oferta de compensaçom original de 7.300 dólares por hectare (10 mil metros quadrados) e começaram a realizar marchas de protesto e a bloquear estradas.

Em Julho, manifestantes munidos de machados, apoiados por colectivos da esquerda anti-capitalista, enfrentárom a polícia por três dias.

No fim de Julho, o conflito agudizou-se devido à repressom policial. Ocorrêrom choques em Atenco, com vários feridos e presos. Os camponeses revidaram tomando 19 funcionários governamentais como reféns, que só foram soltos quando seus companheiros recuperaram a liberdade. O caso ganhou espaço na imprensa mundial e o governo Fox, refazendo suas contas, julgou mais prudente recuar, o que demonstrou que a firme luita das forças populares pode vencer as directrizes da burguesia.

O governo decidiu levar adiante o projecto e aumentou em sete vezes a sua oferta de indemnizaçom aos agricultores. A oferta foi rejeitada novamente.

A área do aeroporto existente no centro da Cidade do México nom pode ser aumentada pois é cercada de residências e comércio.

"Estamos muito felizes. Agora necessitamos..."

A notícia foi recebida com festa polos moradores do povoado de San Salvador Atenco. "Estamos muito felizes com esse anúncio. Agora necessitamos da revogaçom por escrito desse decreto", dixo à rede de TV Televisa o líder dos camponeses, David Pájaro, em mais umha demonstraçom do proverbial espírito desconfiado dos camponeses, justificado pela memória de séculos de promessas nom cumpridas.

Voltar à página principal