Entre o início da invasom e a chegada a Bagdad, as forças imperialistas matárom 13.000 iraquian@s

29 de Outubro de 2003

Segundo acaba de publicar-se no chamado "Projecto de Alternativas da Defesa", organismo independente norte-americano, o número de iraquianos e iraquianas mortas durante a invasom do país polas tropas ianques e inglesas ascendeu a 13.000 pessoas. Delas, 4.300 eram civis, quer dizer, aproximadamente 30% do total de vítimas.

Lembremos que, a dia de hoje, o Pentágono continua a ocultar qualquer informaçom relativa ao número de mortes provocadas pola actuaçom dos exércitos invasores contra o povo iraquiano. De facto, tampouco chegou a fazer público o número de mortes durante a chamada Primeira Guerra do Golfo, em 1991, ainda que se considera que nesta ocasiom deve ter sido superior.

Resta também acrescentar as vítimas que está a provocar depois do 1º de Maio, quando a guerra concluiu oficialmente. As tropas ocupantes tenhem desde essa altura disparado contra manifestaçons desde tanques e helicópteros, matando indiscriminadamente populaçom civil de todas as idades, além de praticar detençons e torturas indiscriminadas contra o povo iraquiano, graças à total impunidade que lhes outorga a ditadura militar que impugérom.

Frente ao terror e a ditadura estrangeiros, a resistência patriótica iraquiana situa-se hoje em dia à vanguarda da luita contra o imperialismo no mundo.

 

Voltar à página principal