Mais dólares para a propaganda pró-imperialista

17 de Dezembro de 2002

Já informamos da queda da popularidade ianque em numerosos países do mundo, como conseqüência da ofensiva imperialista e genocida que protagoniza o Governo republicano de Bush em diferentes palcos da cena internacional. Informes e estudos das próprias instituiçons norte-americanos confirmam o ódio crescente dos povos contra os Estados Unidos da Norte-América.

Em resposta a essa tendência, o Governo dos USA acaba de incrementar a ofensiva propagandística, que já move enormes somas de dinheiro em ámbitos como o cinema, os média e outros.

O Pentágono anunciou que pagará directamente aos meios de comunicaçom e jornalistas europeus que realizem crónicas, colunas e outras informaçons favoráveis à política ianque, louvando e justificando as suas agressons militares, económicas e políticas ao longo do mundo. É a primeira vez que os militares estado-unidenses tomam as rédeas nesta matéria, que vinha sendo atendida pola CIA e outros organismos especializados na intoxicaçom e a propaganda. A partir de agora, será o próprio Pentágono quem oriente as "informaçons" injectando dólares para favorecer a tomada de partido pró-ianque dos aparelhos mediáticos do capitalismo europeu.

Umha outra medida é a focada para o ámbito territorial dos países de religiom maioritária mussulmana, onde as quotas de impopularidade dos USA atingem o máximo nível. O Governo ianque financiará directa e indirectamente a criaçom de escolas islámicas nesses países, que orientem o pensamento dos povos à assimilaçom do imperialismo, mediante programas educativos tendentes a abaixar os índices de rejeitamento ao modelo expansionista e belicista norte-americano.
Muito se tem especulado sobre o que vinha sendo umha realidade em todo o mundo capitalista: o controlo político e financeiro da informaçom, a inexistência de meios independentes aos poderes capitalistas e imperialistas. Mas agora, pola primeira primeira vez, o Estado líder do capitalismo mundial explicita umha ofensiva para o controlo absoluto da opiniom pública por meio do suborno directo aos aparelhos mediáticos, juntamente com o financiamento de escolas religiosas nos países em que mais cresce o sentimento anti-imperialista ianque.

Haverá ainda quem ouse falar em termos de "liberdade de imprensa" no sistema capitalista?

Voltar à página principal