Milhares de pessoas no Obradoiro contra a maré negra e a guerra

Convocadas por Nunca Mais e pola Coordenadora Galega pola Paz, mais de quatro mil pessoas concentrarom-se a segunda-feira, às oito da tarde, na praça do Obradoiro para denunciar o chapapote que assola Galiza e a guerra que assola o Iraque. No Hostal dos Reis Católicos tinha lugar umha reuniom de altos cárregos da UE com Fraga para "avaliar" a situaçom da costa galega e os efeitos da maré negra do Prestige. Um impresionante dispositivo policial de perto de cem números tinha cortada metade da praça dificultando o exercício da liberdade de expressom. NÓS-Unidade Popular e AGIR portavam sendas faixas e dúzias de militantes e simpatizantes da esquerda independentista solicitárom prisom para os responsáveis e a convocatória dumha greve geral. "Ilegalizar o Partido Popular", "Ataque preventivo contra Estados Unidos", "Aznar, Bush assassinos", "Com Espanha nunca mais", "Bombardear o Partido Popular", "Nom mais sangue por petróleo", fôrom algumhas das palavras de orde que se escuitárom.
Dúzias de ovos fôrom lançados contra a polícia espanhola.


Voltar à página principal