Nova vítima mortal do terrorismo patronal

O trabalhador ferrolano Joám Manuel Chao, de 42 anos e natural de Ferrol, é a nova vítima mortal provocada polas deficientes, e em muitos casos ausentes, medidas de segurança que caracteriçam ao sector da construçom na Galiza. A queda dumha coluna prefabricada que arrastou um guindastre provocou a morte deste operário e feridas de gravidade a outro trabalhador nas obras da autoestrada à altura de Freixeiro, nas proximidades de Ferrol.

A morte deste operário volta a constatar que o número de vítimas de "acidentes laborais" supera na Galiza os índices médios da Uniom Europeia e do Estado espanhol, cumhas cifras alarmantes que definem ao mundo do trabalho galego como dos mais mortíferos de Ocidente.


Voltar à página principal