Turquia afirma que só legalizará o uso da língua curda se cessa o "terrorismo"
1 de Junho de 2003

O Parlamento turco debate a flexibilizaçom da repressom lingüística contra a naçom curda, encontrando-se entre as iniciativas baralhadas a permissom de serem criadas emissoras de rádio e TV em língua curda. Porém, o todopoderoso exército turco já condicionou qualquer medida desse género ao cessamento da resistência armada por parte da guerrilha independentista que opera no território curdo administrado pola Turquia.

Polos vistos, o Estado turco pretende projectar umha imagem mais "branda" para o exterior, com o intuito de conseguir ser aceite em organismos como a Uniom Europeia, que até hoje rejeitárom a sua incorporaçom debido à brutalidade do regime.

O chefe do Estado Maior adjunto do Exército turco, Yasar Buyukanit, afirmou que "se nom houvesse terroristas nas montanhas, nom haveria nengum problema em permitirmos emissoras privadas difundirem inclusive em chinês ou árabe".

Nestes dias, oito soldados tenhem sido feridos pola resistência curda contra o Estado turco, encontrando-se um deles em estado grave.


Voltar à página principal