RECUPERAÇOM DA MEMÓRIA HISTÓRICA: APARECEM OS PRIMEIROS RESTOS HUMANOS NAS ESCAVAÇONS EM VALAS COMUNS DA GUERRA CIVIL NO BERÇO

Correspondem a quatro vizinhos de Fresnedo, soterrados durante a Guerra Civil em valas comuns situadas no termo municipal de Cabanhinas.

O acampamento internacional de trabalho organizado pola Associaçom para a Recuperaçom da Memória Histórica (ARMH) no Berço, já topou os primeiros restos humanos. O achado refere-se a duas valas comuns, localizadas no termo municipal de Cabanhinas (saída 11, estrada Toreno-Ponferrada), nas quais fôrom achadados os restos ósseos pertencentes aos corpos de quatro viznhos de Fresnedo, um deles um moço de 19 anos, que a começos do mês de Setembro de 1936 eram lá mesmo assassinados e soterrados polos falangistas. Das escavaçons, destaca o achado dum cránio e a bala sobre ele impactada.

"Contam que os tivérom durante vários dias soterrados até a cintura, dando-lhes chicotadas, introduzindo-lhes rachas entre as unhas das maos, até finalmente matá-los", comentam muitas das pessoas que observavam os labores de exumaçom. Entre estas pessoas, destaca a presença dum brigadista internacional francês e de um berciano que, na altura, foi um dos chamados "nenos da guerra", e que durante anos viveu na Uniom Soviética.

A ARMH já tem localizadas 6 valas comuns repartidas pola geografia berciana: em Toral de Meralho, onde possivelmente se topem os restos de D. Vitorino Cobo Vega, mestre de Orelhám; em Onámio, onde estarám os restos de D. José Fernández Franganillo; em Fresnedo, em Cabanas da Dorninha; em Sam Pedro de Oleiros; e em Pedrafita de Bábia.

O tema da guerrilha antifascista após a Guerra Civil ainda tem actualidade hoje em dia, e em várias páginas webs e foros do Berço recolhem-se comentários ao respeito. Assim, por exemplo, numha destas páginas lembrava-se recentemente que José Fernández Nieto, "Silvano", o actual presidente da S. D. Ponferradina, é neto de Severino Nieto, ligaçom e posteriormente guerrilheiro da Federaçom de Guerrilhas Galiza-Leom. Moço de comboio na MSP (Minero Siderúrgica de Ponferrada), fazia parte da rede de apoio à guerrilha no Berço. Em 1945, oculto numha casa da sua aldeia natal, Vilaverde da Abadia, foi denunciado por umha vizinha (o bufo serviu-lhe para se converter numha grande terratenente, desde entom e até agora). Nieto e Rafael Verdial, que estava escondido junto dele, fôrom assassinados pola Guardia Civil. No combate também morreu o tristemente célebre Brigada Cartom (umha sorte de "Melitón Manzanas", no Berço).

O ex-alcalde Ismael Álvarez, de outra parte, era genro de Luis Rodriguez Lolo, guardia civil do serviço de Informaçom, e peça chave na perseguiçom de fugidos no Berço. E ainda há mais que aproveitárom aqueles anos duros para agrandar, ou criar, a sua riqueza e converterem-se em "novos ricos", como "Almacenes Árias" (negociando o wolfram), Adriano Morám, etc...

Voltar à página principal

 

Juan F. Falagán, um dos inumeráveis assassinados e desaparecidos polo franquismo no Berço