2009 estreia-se com nova perda de poder aquisitivo para a classe trabalhadora

1 de Janeiro de 2009

A subida de tarifas ligadas ao consumo doméstico neste início de ano marcam umha nova medida do capital contra o trabalho, na tentativa de ultrapassar a crise à custa dos e das de sempre. Tal é o significado de mais umha subida acima do valor do IPC, o que implica, novamente, a perda do poder aquisitivo da maioria social.

É o caso do consumo de luz eléctrica, que experimenta umha subida média de 3,5% desde hoje, mas também do telefone, que se encarece com o aumento das tarifas para chamadas metropolitanas, provinciais e interprovinciais, além dos números 902 e as tarifas da Internet (incluídas as de ADSL, que aumentam em 10 euros).

Nom é todo: o serviço de correios encarece-se também em 2,66%, além de um cêntimo no produto mais procurado, o envio de cartas e cartons postais na modalidade ordinária.

Um outro serviço fundamental que se encarece desde hoje é o transporte público colectivo. Os serviços de proximidade e distáncia média oferecidos pola RENFE aumentam, respectiamente, 6% e 5%, enquanto os de longa distáncia 4%, tal como a Alta Velocidade (embora neste caso nom afecte directamente à Galiza).


Voltar à página principal