14 pessoas mortas ao tentarem aceder à Europa polo Estado espanhol

5 de Setembro de 2008

Umha barca com precárias condiçons de segurança, com 60 pessoas de diversas origens africanas, foi detectada perto das Ilhas Canárias após 12 dias de navegaçom à deriva, quando no seu interior já só ficavam 46 com vida.

O número conhecido de pessoas mortas ao tentarem chegar a território do Estado espanhol em condiçons semelhantes, no ano actual, atinge já as 120, incluídos 10 bebés. Em 2007, o número total reconhecido de mortes nessas circunstáncias foi de 921, enquanto o número de detidas e detidos tentando chegar à Europa polas fronteiras do Estado espanhol superou as 33.000 pessoas.

Incluindo as restantes fronteiras da Uniom Europeia, o número de mortes oficiais atingiu, em 2007, as 1.861. Contodo, as organizaçons de solidariedade denunciam que esses dados reflectem só umha parte do total de mortes que realmente se produzem.

Um problema que parece preocupar os governos europeus bastante menos do que as pessoas que finalmente sim conseguem fugir com vida da miséria imposta por esses mesmos governos no continente africano, segundo os discursos e propostas políticas dos partidos do sistema nesta matéria. A criminalizaçom da imigraçom, a 'mao dura' e a xenofobia encoberta caracterizam quase unanimemente sa práticas do capitalismo europeu.

 

Voltar à página principal