Militantes, amigos e amigas do partido comemoramos 50 números de Abrente

21 de Dezembro de 2008

Com umha ceia de confraternizaçom, mais de umha centena de amigos, amigas e militantes de Primeira Linha comemoramos a saída do número 50 da publicaçom trimestral do nosso partido: Abrente. Foi num restaurante da capital galega, no passado sábado dia 20 de Dezembro, contando com a presença de representantes de diferentes colectivos sociais nacionais e internacionais, bem como com saudaçons de outros que, por diferentes motivos, nom pudérom acompanhar-nos.

Além da faceta gastronómica, a convocatória serviu para o reencontro com alguns companheiros e companheiras, pessoas que tenhem colaborado de algumha maneira para manter na rua a publicaçom comunista e independentista que o nosso partido vem publicando de maneira ininterrupta há 13 anos.

Igualmente, todos e todas as presentes levárom como obséquio um exemplar numerado da ediçom reduzida e nom venal de um volume que recolhe um artigo seleccionado de cada Abrente desde 1996 até a actualidade, bem como as capas dos 50 números.

Destaque para a presença dos dous máximos representantes do consulado da República Bolivariana da Venezuela na Galiza, David Fuentes e Pedro Ugueto, bem como o director da publicaçom electrónica Aporrea, expoente comunicativo do movimento popular venezuelano, Gonzalo Gomes Freire, de origem galega.

Delegados e delegadas sindicais da CIG, representantes do movimento solidário internacionalista, membros da Associaçom Galega da Língua, do movimento juvenil independentista (BRIGA), do estudantado da esquerda independentista (AGIR), de NÓS-Unidade Popular, do PCPG, de Corrente Vermelha, de numerosos centros sociais e de outras entidades sociais amigas acompanhárom-nos nesta comemoraçom.

No acto, tomárom a palavra a camarada Berta Lopes, o companheiro Domingos Antom Garcia Fernandes, velho colaborador do Abrente, e o camarada Igor Lugris, membro fundador do partido e da nossa publicaçom.

A boa música de folc fusom galego, a cargo do grupo corunhês Chama-lhe Xis, deu passagem à festa até avançadas horas da madrugada.

A todos e todas as que estivérom connosco, às que nom pudestes estar e a tantos e tantas que fazedes possível a continuidade do Abrente, agradecemos a vossa colaboraçom e fidelidade, e esperamos continuar a contribuir, na medida do que nos for possível, para a Independência Nacional e a Revoluçom Socialista Galega.

 

Voltar à página principal