Morre instalador de lousados no Berzo, ao cair de umha altura de 11 metros

7 de Novembro de 2008

O escandaloso número de operários e operárias mortas desenvolvendo a sua actividade laboral continua a crescer, sem que autoridades, instituiçons e organizaçons empresariais e sindicais maioritárias fagam nada a sério por pôr-lhe freio.

Recebemos do Berzo notícias da morte, na semana passada, de um trabalhador especialista em cobertas de lousa, Marcelino Fernández Álvarez, de 49 anos e vizinho do Barco de Valdeorras, falecia em Fabeiro (no Berzo), ao cair do telhado em que estava a trabalhar. O opérario, da empresa Andamios Estudio R Cubiertas de Pizarra, era casado e tinha dous filhos de 12 e 22 anos. Levava trinta anos a trabalhar no sector por diferentes pontos da Península.

O acidente produziu-se às quatro e um quarto, na Avenida dos Doutores Terrom, quando o corrimento de duas placas isolantes do telhado provocou que perdesse o controlo e a sua posterior queda pola fachada posterior do edifício. Os serviços médicos de emergência, junto com o seu companheiro, tentárom a reanimaçom, mas o impacto foi tam grande que foi inútil.

Lamentavelmente, esta nom vai foi a última vitima do terrorismo patronal neste ano, segundo informamos ontem mesmo, e o número continuará a crescer perante a indiferença do governo e o conjunto de entidades que deveriam ocupar-se desta grave situaçom.

Voltar à página principal