Milhares de bascos e bascas reivindicam democracia frente à Lei de Partidos

14 de Fevereiro de 2009

"Democracia agora" foi a 'subversiva' mensagem escolhida pola ilegalizada esquerda abertzale para sair à rua em Bilbau, numha manifestaçom também ilegalizada por iniciativa do juiz espanhol Baltasar Garzón. Fôrom milhares as pessoas concentradas no centro da capital de Biscaia, que deparárom com umha forte presença policial da Ertzaintza, decidida a impedir o livre exercício dos direitos civis e políticos do movimento popular basco.

No momento de redigirmos estas linhas, som cinco as pessoas detidas pola polícia ao serviço do PNB, que impediu a manifestaçom avançar. As pessoas concentradas mostrárom boletins de voto da lista abertzale D3M, unanimemente ilegalizada polo Supremo Tribunal espanhol.

A esquerda abertzale denunciou perante os meios de comunicaçom a falta de liberdades existente no seu país, bem como o colaboracionismo de partidos como o PNB ou Aralar, dispostos a tentar capitalizar parte do eleitorado da esquerda independentista. No entanto, esta mantém a sua decisom de participar nas eleiçons do 1 de Março, apesar de que os boletins independentistas serám considerados nulos, o que permitirá contabilizá-los.

Também na Galiza se mantém um silêncio absoluto por parte dos neo-regionalistas do BNG perante umha tam clara negaçom de direitos fundamentais no irmao povo basco. Nós manifestamos mais umha vez, como até hoje só fijo NÓS-Unidade Popular, a solidariedade dos e das comunistas galegas com o movimento independentista basco, na sua luita pola independência nacional e o socialismo.

 

Voltar à página principal