Condenam dous trabalhadores de Trasancos por umha inexistente agressom a um empresário e político ferrolano

16 de Janeiro de 2009

Dous trabalhadores de Neda e Narom, respectivamente, fôrom condenados a dous anos de prisom por umha inexistente agressom física ao empresário e político Juan Fernández, numha manifestaçom obreira realizada em 2004, e quando os dous condenados participavam na coluna independentista de NÓS-Unidade Popular.

Na manifestaçom em questom, o vice-presidente da Cámara ferrolana polo direitista Independientes por Ferrol, Juan Fernández, apareceu às portas da sede municipal em atitude provocatória, segundo lembrárom várias testemunhas no julgamento, recebendo o impacto de alguns ovos provenientes da praça onde concluía a manifestaçom.

Apesar de que há imagens de televisom que confirmam que nom sofreu nengum dano pessoal além do impacto dos ovos, o político realizou denúncia através dos filhos, e apresentou a filha como advogada da denúncia particular. Como é costumeiro em Ferrol, a denúncia contou com a activa colaboraçom policial, que apresentou umha lista de militantes e simpatizantes de NÓS-Unidade Popular na comarca como acusados. A falsidade das "provas" policiais ficou em evidência quando se demonstrou que umha das pessoas incluídas na "lista negra" nem tinha participado na manifestaçom, além de os polícias da brigada de informaçom terem mudado as suas declaraçons ao longo do processo.

Finalmente, fôrom desestimadas as pretensons da acusaçom particular, mas nom assim as da fiscalia, que pedia dous anos para cada um dos dous acusados, apesar da impossibilidade física de um dos acusados poder agredir ninguém, por sofrer umha importante falta de mobilidade no braço direito. Além das penas de prisom, a sentença inclui multas de 270 e 490 euros.

À espera de um possível recurso, NÓS-Unidade Popular, que deu apoio aos dous trabalhadores desde o primeiro momento, emitiu um comunicado em solidariedade com os condenandos, falando de "repressom selectiva e ódio de classe" para definir o acontecido neste dilatado processo. Lembra também a trajectória de Juan Fernández, conhecido na comarca polos seus "problemas fiscais com a justiça, as suas actuaçons especulativas em matéria urbanística e de exploraçom despudorada dos seus empregados nas suas empresas."

O comunicado de NÓS-UP pode ser consultado no seu web.

 

Voltar à página principal