Faleceu Ramom Muntxaraz, velho militante independentista e comunista

Compostela, 1992: intervençom de Ramom Muntxaraz nas Jornadas organizadas pola APU sobre a luita independentista na Europa Ocidental, junto a representantes de Euskal Herria e Irlanda

30 de Junho de 2008

No passado dia 29 de Junho, o independentismo galego perdeu um dos mais veteranos e reconhecidos militantes pola independência e o socialismo. Ramom Muntxaraz, de 61 anos, participou durante décadas na luita pola ruptura democrática e pola revoluçom socialista da única maneira que é possível fazê-lo na Galiza: assumindo posiçons inequivocamente independentistas.

Sempre enfrentado aos valores dominantes, a começar polo seu papel revolucionário no ámbito profissional da psiquiatria, destacou sempre polo seu compromisso, a sua solidariedade com os oprimidos e marginalizados polo sistema, pola intransigência revolucionária.

A sua militáncia revolucionária começou na sua terra castelhana de origem e continuou durante décadas na Galiza, como integrante do nacionalismo galego maioritário quando ainda era digno de tal nome, e a partir de meados da década de oitenta como militante independentista na primeira FPG e depois na APU.

De Primeira Linha, fazemos público reconhecimento da figura de Ramom Muntxaraz, que é já parte do património histórico do povo trabalhador galego que luita pola independência nacional e o socialismo.

 

Voltar à página principal