Mais umha mulher vítima da violência machista

12 de Novembro de 2008

Umha mulher de 30 anos foi assassinada polo ex-companheiro em Vila Boa, numha estaçom de serviço de estrada. O corpo sem vida foi entregado polo assassino no quartel da Guarda Civil de Cambre, na comarca da Corunha.

Curiosamente, a identidade do assassino (L.M.C.F, de 43 anos) está a ser protegida polos mesmos meios de comunicaçom que costumam arejar identidades de pessoas envolvidas em infracçons menores ou que som simplesmente acusadas polas forças policiais de activismo político de esquerda, independentista ou nos movimentos sociais.

Polos vistos, a vítima, que tinha umha filha, recebeu duas punhaladas do agressor, que depois guardou o corpo na bagageira do carro e deslocou-se 133 quilómetros até se entregar à Guarda Civil.

Dezenas de políticos de todas as cores concentrárom-se e guardárom um minuto de silêncio, como manda o costume, para lembrar esta nova vítima, enquanto a cultura social da misoginia e do machismo, consubstancial ao capitalismo, alimenta mais e mais agressores que, sem dúvida, continuarám a actuar cada dia contra a integridade das mulheres: muitos mais de aqueles de que temos notícia após mortes violentas como a da jovem em Vila Boa.

 

Voltar à página principal