O Governo espanhol financia as homenagens da extrema direita a Franco e José Antonio
22 de Novembro de 2003

Patrimonio Nacional, organismo reponsável polo Valle de los Caídos dependente do Governo espanhol do PP, permite hoje o acesso gratuito ao citado recinto das pessoas participantes nos actos de homenagem ao fundador de Falange Espanhola, José Antonio, e ao ditador fascista Francisco Franco. Os actos som organizados cada aniversário da morte do assassino pola Fundación Francisco Franco (milionariamente subsidiada polo PP) e outras organizaçons da extrema direita espanhola.

O bilhete que permite a entrada ao recinto do Valle de los Caídos custa 9'50 €, preço que se suprime com motivo do acto fascista para favorecer a assistência a um evento de exaltaçom do golpismo, o genocídio e a ditadura militar imposta durante quatro décadas aos povos submetidos polo Estado espanhol.

Desta forma, o Partido Popular dá mais umha mostra do seu apoio ao franquismo. Antes, rejeitou no Congresso espanhol a condena do golpe de 1936 e da repressom que se seguiu; financiou a Fundación División Azul para a exumaçom dos membros desse corpo de voluntários fascistas mortos na Rússia, recusando o financiamento da recuperaçom de corpos de "passeados" pola Guardia Civil e a Falange; subsidiou a Fundación Nacional Francisco Franco, explicitamente dedicada a "conservar la admiración y el respeto por la persona y la obra histórica realizada por Francisco Franco"; alcaides do PP tenhem também nestes dias organizado missas e homenagens a Franco, como cada ano fai o alcaide de Beade, protegido pola Guardia Civil ante os protestos da mocidade independentista galega.

Nesta ocasiom, o Governo do PP financia o acesso ao recinto em que o fascismo organiza um acto de exaltaçom de um dos maiores genocidas do Século XX, enquanto dia a dia nos bombardeia com verborreia pseudodemocrática nos meios de comunicaçom públicos que controla e nos privados que comprou a oligarquia que o mantém no poder.

Voltar à página principal


O PP deixa em evidência com cada vez maior clareza a continuidade "natural" do franquismo e o "constitucionalismo" espanhol