BNG adere ao linchamento espanholista de ERC por umha reuniom com a direcçom da ETA

26 de Janeiro de 2004

O BNG nom perde ocasiom para dar mostras de cobardia política e submissom ao Estado espanhol. Aderindo ao oportunismo eleitoralista das forças do espanholismo de diverso pelame, Anxo Quintana saiu imediatamente a criticar com dureza a reuniom do líder de ERC com a direcçom da ETA.

Da mesma forma que Aznar, Zapatero, Rajoi, Tourinho, Acebes e demais dirigentes do nacionalismo espanhol, alguns dos quais chegárom a exigir que "esse senhor" (em alusom a Carod) abandonasse o Governo autonómico catalám, o novo líder do BNG quijo escapar aos ataques situando-se do lado do espanholismo mais reaccionário. Dessa forma, o BNG situa-se objectivamente no discurso da "linha dura" na chamada "luita antiterrorista", que di recusar qualquer contacto com a ETA e defende a via policial e o extermínio político do independentismo como soluçom ao conflito basco.

Com efeito, Anxo Quintana afirmou que se fosse presidente da Junta da Galiza nom se reuniria em nengum caso com a ETA "por sentido comum e responsabilidade" (sic).
Segundo Quintana, "quando existe umha responsabilidade de governo, há que seguir um ideário programático, mas antes há que seguir o sentido comum e a responsabilidade".

Tentado safar-se da tormenta mediática orquestrada polo núcleo duro do Estado espanhol, o porta-voz do BNG dixo que "cada qual que responda polas suas actuaçons".

Contrastando com a indolente posiçom do BNG, outras organizaçons do nacionalismo moderado e autonomista, como o Partido Nacionalista Basco (PNB), apoiárom os contactos e conversas de ERC com a ETA na procura de umha saída política à violência política no País Basco, lembrando que os que criticam a reuniom (em referência a PSOE e PP) já se reunírom no passado com a organizaçom independentista e armada basca. Também lembrou Anasagasti que som os mesmos que pedem a liberdade para Galindo e outros implicados no terrorismo de Estado. Finalmente, o deputado do PNB definiu a iniciativa de Carod como "valente e séria". Quer dizer, a antítese da atitude de Anxo Quintana e o Bloque ao aderir ao linchamento do dirigente catalám.

Apesar das miseráveis contas deitadas pola direcçom do BNG, a sua cobardia nom só nom será recompensada polos cans de presa espanhóis, senom que diluirá ainda mais o seu perfil como representante nacional galego frente ao sistema em que pretende integrar-se. Nesse jogo, os partidos espanhóis sempre ganham.

 

Voltar à página principal