Segundo trabalhador morto na Corunha em dez dias, e um outro ferido grave nas Pontes

24 de Dezembro de 2003

Um trabalhador da fábrica "Estrella Galicia" morreu na tarde da segunda-feira 22 de Dezembro na factoria que a empresa cervejeira tem no polígono da Granha na Corunha.
José Castro Souto, de sessenta anos, faceleu pola inalaçom dos produtos químicos empregues na limpeza dos depósitos dos tanques de cerveja.

Por outra parte, José Andrade Rama, de 51 anos e vizinho de Carvalho, ficou com ferimentos graves após cair ao vazio de umha altura de dez metros numha nave industrial do polígono de Penapurreira, nas Pontes. Esta nova vítima das cada vez piores condiçons de trabalho da classe operária galega é empregado da empresa Cemetal, de Lugo, e estava a instalar o teito numha factoria de caldeiraria. José Andrade foi evacuado para o hospital Juan Canalejo da Corunha com traumatismos cránio-encefálico e facial.

Com a nova morte na Corunha, que vem somar-se à da trabalhadora doméstica remunerada falecida no dia 15, som já duas as vítimas do terrorismo patronal que falecem em dez dias na Corunha.

Resulta surpreendente que o Comité de Empresa da factoria de "Estrella Galicia" tenha coincidido com a direcçom na analise deste trágico facto.

Voltar à página principal