Fraga declara que "o Prestige é pré-história"

22 de Dezembro de 2003

O ex-ministro franquista e actual presidente da Junta da Galiza, Manuel Fraga Iribarne, declarou, durante um acto de inauguraçom de dous novos troços da autro-estrada Compostela-Ourense, que a catástrofe do Prestige "é história, melhor dito, pré-história", acrescentando que o lamentava por aqueles "que julgaram que haviam de fazer história com isto".

No mesmo acto, o Ministro espanhol de Fomento, Francisco Álvarez Cascos, respondendo a umha informaçom aparecida na imprensa nesta semana, que assegurava que o seu ministério afastara o Prestige sem conhecer os seus danos, assegurou que o alonjamento do petroleiro "foi umha grande notícia" porque "estava a ponto de embarrancar" na costa galega.

O ministro do Governo espanhol aproveitou a realizaçom deste acto institucional para condicionar as supostas infraestruturas prevsitas no "Plan Galicia" (bluff propagandístico com ue o Governo Aznar tentou silenciar as vozes do povo galego ante a negligência do seu governo no afundamento do Prestige e posterior maré negra), com a permanência do PP no governo do Estado e na presidência da Junta. O ministro declarou, ante os meios de comunicaçom, que "para poder ter a certeza e segurança" de que as auto-estradas e linhas de alta velocidade prometidas podam estar inauguradas antes de 2010, "a única condiçom necessária é que se mantenha a mesma política económica, a política económica do PP".

O presidente da Junta, Manuel Fraga, nom quijo ficar por trás das palavras do ministro, e acrescentou que, segundo ele, "temos um extraordinário presente e um brilhante futuro se continuarmos polo mesmo caminho". "O tempo acaba por pôr a cada quem no seu sítio. Fica claro quem se dedica a resolver problemas e quem nom", dixo.


Voltar à página principal